A TIPS 4Y utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de cookies. O que são cookies

ACEITAR COOKIES

O potencial da China no mercado de carros elétricos

Mobilidade

Saber Mais

A Tesla de Elon Musk, nos EUA, foi quem iniciou a inovação tecnológica desenvolvida na mobilidade elétrica, mas é na China que o mercado mais tem crescido e se tem fortalecido. O grave problema da poluição foi o grande motor para esta mudança e atualmente o parque de carros elétricos na China já ultrapassou os 5,1 milhões. O número por si só impressiona, mas são sobretudo as taxas de crescimento que mais merecem destaque, dando indicação do domínio que a China promete ter no âmbito do mercado de veículos elétricos. Desde 2013 que as taxas de crescimento ultrapassam anualmente os 45%.

 

 

O crescimento do mercado de carros elétricos na China

 

Em 2018, o número de carros elétricos vendidos na China representou cerca de 50% das vendas globais -  foram vendidos 2,1 milhões de veículos em todo o mundo no ano 2018, segundo o relatório Global EV Sales for 2018 da EV-Volumes. Estes dados permitiram que o país asiático mantivesse a quota de mercado fixa nos 4,2%. Enquanto isso, os mercados norte-americano e europeu apresentaram quotas acima dos 2%, ficando para trás na adoção da mobilidade mais sustentável e amiga do ambiente.

 

China no mercado de veiculos elétricos - Venda de veículos elétricos por região

 

Mas não é só em termos de veículos elétricos que a China se destaca. Este país também lidera a produção de baterias de iões de lítio, fonte de energia responsável pela locomoção destes veículos. Em 2017, a China era responsável por 60,1% da produção mundial destas baterias e, segundo a Benchmark Mineral Intelligence, estima-se que esta liderança não seja contestada nos próximos dez anos. Este relatório estima também que a Europa registe um crescimento assinalável, passando dos 5,3% em 2017, para os 19,7% em 2028, ultrapassando mesmo os EUA.

 

China no mercado de veiculos elétricos - Baterias de iões de lítio por região

 

 

Quase 500 fabricantes chineses procuram espaço no mercado de carros elétricos

 

Olhando para o número de fabricantes de carros elétricos registados na China é fácil perceber a aposta que o país está a fazer neste mercado. Segundo a agência de notícias Bloomberg são cerca de 486. Embora as perspetivas apontem para que nem todas as marcas consigam sobreviver, a verdade é que muitas vão manter-se e continuar a trilhar o caminho do sucesso. 

 

A Baic, JAC Motors e a BYD são exemplo de marcas com sucesso no mercado chinês. Com veículos no top 10 dos mais vendidos do mundo em 2018, o potencial de vendas destas marcas é ainda muito elevado tendo em conta que estão a vender apenas para o mercado interno. A lentidão no processo de abertura ao mercado de exportação tem vários motivos:

 

  • o mercado chinês tem dimensão suficiente para absorver a produção atual;
  • os elétricos chineses ainda não cumprem as rígidas normas de segurança aplicadas nos EUA e na Europa.

 

O peso da China neste mercado em ascensão vai muito além das suas próprias marcas e torna-se ainda mais evidente quando grandes construtoras mundiais, como a Tesla, a Volkswagen ou a BMW decidem produzir os seus carros elétricos no país. 

 

A Volkswagen, por exemplo, anunciou em finais de 2018, a construção de uma nova fábrica na China, exclusivamente para veículos elétricos, de onde vão sair 300.000 unidades por ano a partir de 2021

 

China no mercado de veiculos elétricos - Top 10 dos veículos elétricos mais vendidos no mundo em 2018

 

 

Como é que a China chegou tão rápido à liderança?

 

A China nunca conseguiu igualar a qualidade das construtoras estabelecidas no fabrico de veículos movidos a combustão interna. No entanto, os carros elétricos são mais fáceis de construir e dão às empresas chinesas a oportunidade ideal para se apresentarem a um nível muito elevado. Além disso, os apoios disponibilizados pelo governo chinês são um importante incentivo neste mercado. 

 

A política de Pequim incluiu os veículos elétricos como uma das prioridades do setor tecnológico do plano “Made in China 2025”, com o objetivo de transformar o país numa potência tecnológica. Estes esforços têm envolvido políticas de incentivo de milhares de milhões de euros para os fabricantes avançarem com a construção destes veículos na China, mas também incentivar as empresas e os consumidores a comprá-los.

 

As preocupações energéticas e ambientais são fatores determinantes para a aposta do governo chinês no desenvolvimento da mobilidade elétrica, numa tentativa de reduzir a poluição atmosférica e a dependência face ao petróleo. Os esforços têm sido muito elevados, mas têm ainda um grande potencial para crescer se tivermos em conta que, em 2018, foram vendidos 22,35 milhões de veículos na China e apenas pouco mais de um milhão eram veículos elétricos.

 

 

Mobilidade . 28 ago. 2019

Subscreva o Blog Tips 4Y

Não perca nenhum dos nossos artigos! Subscreva a nossa newsletter e tenha acesso a informação valiosa sobre viagens, dados e tecnologia.

Artigos Relacionados

Smart City: O futuro da mobilidade nas cidades

A boa acessibilidade do espaço urbano é fundamental quando falamos numa smart city. Saiba qual o futuro da mobilidade inteligente das cidades.

Saber Mais

A solução de Mobility as a Service da Free2Move

A solução da Free2Move aposta na mobilidade de veículos partilhados, aplicando o conceito de mobility as a service (MAAS).

Saber Mais

Veniam - mobilidade inteligente na ligação de veículos à internet

A Veniam é uma empresa portuguesa, de base tecnológica, que se está a afirmar globalmente no futuro da mobilidade.

Saber Mais

subscrever  blog